O Governo que durou cinco minutos

Joao Vasco AlmeidaAndam as almas drapejando, a favor ou contra o vendaval que aí vai na Assembleia, preocupadas pela putativa duração do XX Governo Constitucional. Durará pouco? Uma eternidade, respoderia Francisco Fernandes Costa, que foi chefe do Executivo por um dia. Menos, aliás.

É dia 15 de Janeiro de 1920. A Europa recupera da I Grande Guerra. No Portugal da República com apenas dez anos os republicanos ainda não acertaram passo com isto da semi-democracia.

Francisco José de Meneses Fernandes Costa, nascido lá para a Lousã a 19 de Abril de 1857 era um insigne jurista e activista do Partido Republicano Português. Tal como hoje aconteceu à esquerda portuguesa, em que da união se fez a desavença, partindo partidos em novos movimentos e dissidências, também naqueles tempos o perfil era igual.

Este nosso herói, neste 15 de Janeiro, já tinha ido de Bloco em Livre, de Livre em Agir, ou, melhor e mais correcto: do PRP ao Partido Evolucionista, depois ao Partido Liberal Republicano e ainda fez parte do Partido Republicano Nacionalista. Em todos foi militando entre 1908 e 1911.

Que importa isso agora? Porque a memória nos traz a bizarria do momento histórico, muito mais animado que este Outonal 2015.

Continua…

Assine a minha Newsletter

Gostou?
Identifica-se com O Leituras?

Não espere mais!

Nota: Vai receber uma mensagem com atalho para confirmar a subscrição!

Deixe um comentário



Nota: Os comentários são moderados e ficam a aguardar aprovação.
 
Fernando Dacosta
Uma Europa connosco

Feliz, o slogan “A Europa Connosco” trouxe a Portugal em 1975, mais de uma vez, Mitterrand, Brandt e Palme, troika...

Close