As pessoas são ingratas

Jose gomes ferreiraJosé Gomes Ferreira, comentador da SIC, teve a coragem de afirmar dia 14, no Primeiro Jornal, que «as pessoas são ingratas». Isto enquanto explicava que o FMI nos tinha ajudado a sobreviver durante dois anos e meio.

Desde ontem, altura em que ouvi essa frase, que não consigo deixar de pensar nela. E nem sei por onde começar a agradecer estes dois anos que passaram… e os muitos que estão para vir, de planeada austeridade eterna. Realmente, as pessoas são muito ingratas, e só assim se explica que não entendam o que o governo tem tentado explicar: tudo isto é para o nosso bem!

Atropela-se a Constituição, rasgam-se acordos de trabalho, despede-se sem escrúpulos, corta-se na saúde e na educação: temos austeridade para sempre, para um povo que se quer manso. As pessoas são muito ingratas!

Enchem-se as salas de aula de crianças, corta-se nos professores, corta-se no material (os pais que levem), arranjam-se voluntários para trabalhar de graça nas escolas (desde quando é que se pode esperar um salário… só porque se trabalha?!), e avaliam-se todos, desde pequeninos, para ver se passam no teste desta gloriosa nova vida pós-austeridade eterna e pró-troika. As pessoas são mesmo ingratas!

E quem não quer ver que isto é tudo para seu próprio bem, tem bom remédio: que emigre, como fizeram mais de duzentas mil pessoas nos últimos dois anos, deixando para trás as negras estatísticas dos anos 60. As pessoas são realmente ingratas!

Continua…

Assine a minha Newsletter

Gostou?
Identifica-se com as minhas leituras?

Não espere mais!

Nota: Vai receber uma mensagem com atalho para confirmar a subscrição!


Comentários

  1. Com tanta ingratidão

  2. Com tanta ingratidão como é possível não estarmos na Terceira Guerra Mundial Financeira? Desculpas….

  3. Deodato Alves da Encarnação diz:

    É por demais evidente que o Sr. Ferreira, não vai “pagar” o custo dessa ajuda.
    Nem a do FMI, nem a do BCE e de todos os grandes beneméritos.
    É evidente também que o Sr. Ferreira, tem a mesma “escola” que é seguida por outros comentadores que até escrevem aqui no Facebook.
    É evidente ainda que o Sr. Ferreira não tem um familiar a receber 243,00 € de “esmola”, e com toda a certeza tem um seguro que o “isenta” de taxas moderadoras.
    Haja paciência e lamento que a Ucrânia não seja aqui mais perto. …

  4. Estou desolado com as comparações, exemplos e com os políticos em geral. Querem bons exemplos têm a Islândia ! Os milhões de euros que têm entrado em portugal estão nas mãos de alguém e não é nas de quem produz algo , por assim dizer trabalhe para ser roubado! Por políticos, bancos,grupos económicos com interesses obscuros,farmacêuticas por exemplo e grandes superfícies comerciais que exploram mão de obra . E destruiu o comercio local que era melhor para economia! Bom já da que pensar, não gosto de cansar os meus neurónios com coisas que ninguém quer ver, Alvorada Portugal o relógio faz tic -tac.

Deixe um comentário

Nota: Os comentários são moderados e ficam a aguardar aprovação.